Destino final do lixo

Lixão
       O lixão é apenas a disposição do lixo a céu aberto em terrenos baldios onde fica exposto sem nenhum tratamento e sem nenhum critério sanitário de proteção ao ambiente, provocando intensa proliferação de moscas, mosquitos, baratas e ratos, e ainda é aproveitado pelos "catadores de lixo" que correm o risco de contrair doenças.
       Outro inconveniente é o "chorume", líquido que resulta da decomposição do lixo que possui alta taxa de compostos orgânicos de difícil degradação e que polui o solo e os lençóis d'água.
       Os gases também produzidos pela decomposição do lixo poluem o ar e são vetores de doenças através de germes patológicos.

(http://www.tema-poluir.hpg.ig.com.br/nposol.htm)
Aterro controlado
       Um aterro controlado caracteriza-se, segundo a ABNT/NBR-8849/85, pela disposição do lixo em local controlado, onde os resíduos sólidos recebem uma cobertura de solos ao final de cada jornada. Como não possuem impermeabilização dos solos nem sistema de dispersão de chorume e gases, é muito comum nesses locais a contaminação de águas subterrâneas (IPT/CEMPRE, 1995).

Aterro sanitário
       O chamado aterro sanitário não é um processo de tratamento. Consiste na decomposição de camadas de lixo alternadas com camadas de argila auxiliando na impermeabilização e materiais inertes, como mantas de polietileno em terrenos com sistemas de drenagem para o chorume. Nessas condições as camadas de lixo sofrem decomposição aeróbia e depois anaeróbia.
       Na atualidade, segundo literatura especializada, o Aterro Sanitário Sítio São João, em São Paulo, parece ser o melhor do Brasil, visto que nele foram consideradas as melhores tecnologias, inclusive uma das principais, qual seja, a relativa à proteção total dos mananciais hídricos vizinhos a jusante do aterro (http://www.gpca.com.br).
       Além do sistema de drenagem para o chorume, é necessário também um sistema de drenagem de tubos para os gases, principalmente o gás carbônico, o gás metano e o gás sulfídrico, pois, se isso não for feito, o terreno fica sujeito a explosões (http://www.guianatura.com.br/glossario/dir_glo.html#A).

Mais informações

Incineração

       A incineração é um processo dispendioso, no qual o lixo é queimado
em fornos de alta temperatura, propiciando uma relativa redução no
volume do lixo, além de destruir a maioria do material orgânico e dos
contaminantes que causam problemas nos aterros.
       Além de calor, a incineração gera dióxido de carbono, óxidos de
enxofre e nitrogênio, dioxinas e outros contaminantes gasosos, cinzas
voláteis e resíduos sólidos que não se queimam e que concentram
substâncias tóxicas com potencial de contaminação do Meio Ambiente.
As dioxinas são consideradas uma das substâncias mais tóxicas
presentes no ambiente. Além de serem de difícil destruição, elas podem
causar sérios efeitos à saúde humana.
       As cinzas resultantes podem também ser usadas na indústria de
fertilizantes.
(http://membro.intermega.com.br/ambienteonline/index.html).

Usinas de compostagem

       No processo de compostagem, o material orgânico do lixo é segregado e sofre um tratamento biológico do qual resulta o chamado "composto", material utilizado na fertilização (como adubo na agricultura) e recondicionamento do solo ou em ração para animais (http://membro.intermega.com.br/ambienteonline/index.html).

Início da página                          Voltar