Transformações Gasosas

As transformações gasosas podem ser de três tipos: isotérmica, isobárica e isocórica (ou isovolumétrica).

Isotérmica

    À temperatura constante, uma massa fixa de um gás tem o seu volume inversamente proporcional à pressão exercida. Portanto aumentando-se a pressão sobre esse gás haverá diminuição do volume que ele ocupa, assim o produto entre a pressão e o volume de um gás é constante

    Essa relação é também conhecida como Lei de Boyle.

Veja a figura!!

Isobárica

    Numa quantidade fixa de um gás à pressão constante, o volume ocupado por essa massa de gás é diretamente proporcional à temperatura absoluta, a qual se for aumentada acarreta também um aumento no volume ocupado. Assim, a relação entre o volume e a temperatura do gás é constante

    Essa relação é conhecida como a Lei de Charles.

Veja a figura!!

Isovolumétrica

Uma determinada massa de um gás a volume constante tem sua pressão aumentada com o aumento da temperatura, o que nos faz concluir que a pressão exercida pelo gás é diretamente proporcional à temperatura absoluta. 

Portanto o quociente entre a pressão e a temperatura de um gás é constante

    Essa relação é conhecida como a Lei de Gay-Lussac.

Veja a figura!!

Equação Geral dos Gases

Ao relacionar as três transformações gasosas obtemos a equação geral dos gases

Podemos estabelecer uma equação mais geral, conhecida como equação de estado dos gases perfeitos ou ideais:

onde:

P = pressão do gás

V = volume do gás

n = quantidade de mols

T = temperatura absoluta (Kelvin)

R = constante universal dos gases

Essa equação também é conhecida como equação de Clapeyron, onde R é a constante de proporcionalidade dos gases perfeitos. Os valores de R estão relacionados às unidades empregadas para indicar as outras grandezas. Os três valores de R mais utilizados são: (2)

R= 0,082 atm . L . mol-1 . K-1

R= 62,3 mmHg . L . mol-1 . K-1

R= 8,31 KPa . L . mol-1 . K-1

Voltar