31/10/17

logo-informativo.jpg-melhorado-PARA-PORTAL

Campos dos Goytacazes (RJ), terça-feira, 31 de outubro de 2017. Nº 3.739

Conselho Universitário: UENF vive situação de calamidade

Uma série de ações foram acordadas para tentar reverter o atual quadro de calamidade da UENF na manhã desta terça-feira, 31/10/17, durante a sessão extraordinária do Conselho Universitário. Realizada no Centro de Convenções, a sessão foi aberta à participação de toda a comunidade universitária, além de representantes da Associação dos Docentes (Aduenf), Sindicato dos Técnicos (Sintuperj), Diretório Central dos Estudantes (DCE) e Associação dos Pós-Graduandos (APG).

Uma das ações diz respeito a dar mais visibilidade, bem como fazer chegar às instâncias competentes do Governo do Estado uma carta aberta à comunidade – apresentada pelo professor Carlos Eduardo de Rezende (CBB) – na qual os membros da UENF reforçam a atual situação de calamidade pública em que se encontra a Universidade e exigem a imediata aprovação da PEC 47. A Proposta de Emenda Constitucional prevê o repasse mensal dos duodécimos do orçamento às universidades estaduais.

– Temos procurado caminhos e acho que uma saída são os duodécimos. Hoje temos autonomia administrativa, mas ela conflita com a falta de autonomia financeira. É inútil programar qualquer coisa e depois não ter como pagar, pois o Estado não cumpre o orçamento. A aprovação da PEC 47 é um passo importante para que tenhamos uma política de Estado e consigamos superar este momento – disse o reitor Luís Passoni, ao abrir a reunião.

Segundo o reitor, a UENF não recebe verba alguma do Estado há dois anos. Sem serviço de vigilância desde o final do ano passado, a Universidade vem sendo alvo de ações de vandalismo e roubos. O caso mais recente ocorreu na madrugada do último sábado, 28/10/17, quando ladrões arrombaram e dinamitaram um caixa eletrônico do posto da agência do Bradesco dentro do campus. A Universidade está preparando uma nova licitação para a contratação de uma empresa de segurança.

– Apesar do bom relacionamento com a Polícia Militar regional, que vem nos ajudando, o que precisamos mesmo, para ter mais garantia de segurança, é ter de volta uma empresa funcionando o tempo todo, com vigilantes em todos os prédios do campus. Mas da última vez que fizemos licitação, ninguém apareceu e não sei se dessa vez vamos conseguir – disse o reitor.

Passoni manifestou preocupação com relação ao futuro do Estado do Rio, lembrando que daqui a três anos termina o período de moratória. Na sua opinião, a situação poderá ficar ainda pior, uma vez que o governo federal deverá cobrar do Estado medidas de recuperação. No entanto, observou, nada vem sendo feito para aumentar a arrecadação, uma vez que todas as medidas se restringem a cortes de gastos. Segundo o reitor, este problema não diz respeito tão somente ao Estado do Rio de Janeiro, mas reflete uma política nacional.

– Hoje a principal despesa do País é com os juros e serviços da dívida. Estão cortando na ciência e na educação, que representam respectivamente 0,43% e 3,5% dos gastos, enquanto os serviços da dívida constituem 48% dos gastos, mas nestes ninguém mexe. Está claro que foi feita uma opção ideológica e temos que reverter isso em nível nacional – disse.

Dentre as demais medidas acordadas pelos participantes do Consuni, está a realização de debates e encontros setorizados, nos laboratórios e centros, com o intuito de discutir a situação e propor soluções junto com os estudantes, contribuindo para que eles também se mobilizem em defesa da Universidade. Também serão realizadas visitas dos membros do Consuni à Alerj. Outra proposta foi dar mais visibilidade interna aos cronogramas de ações que vêm sendo realizadas pelas entidades representativas da comunidade universitária.

Durante o Consuni, foi divulgado o site elaborado pela empresa júnior Soul Code, no qual é possível enviar automaticamente emails para todos os deputados estaduais solicitando a aprovação da PEC 47. Clique aqui e participe. Também esteve presente ao Consuni a dona de casa Maria Valéria Pires, que está encabeçando uma mobilização de pais e mães de alunos da UENF para reverter a situação de abandono da Universidade. Se você deseja participar, envie seu email para mvp123_@hotmail.com.   Leia aqui uma matéria e assista a um vídeo sobre a campanha.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)

Gerência de Comunicação (ASCOM)
Av. Alberto Lamego, 2.000 – Parque Califórnia – Campos (RJ)
Telefones: Ascom: (22) 2739-7815 / 2739-7813
Reitoria: (22) 2739-7003
Email: uenf@uenf.br
Gerente de Comunicação: Marco Antônio Moreira