17/08/17

logo-informativo.jpg-melhorado-PARA-PORTAL

Campos dos Goytacazes, quinta, 17 de agosto de 2017. Nº 3.714

Conferência Internacional na UENF nesta segunda

Professor Antônio Nóvoa, da Universidade de Lisboa, falará sobre o tema “Para onde vais, Universidade?”

Antônio Nóvoa

Como parte de sua programação de aniversário, a UENF recebe nesta segunda-feira, 21/08/17, o professor Antônio Manuel Seixas Sampaio da Nóvoa, da Universidade de Lisboa. Ele irá ministrar, a partir das 10h30, no Centro de Convenções da UENF, a conferência “Para onde vais, Universidade?”, aberta ao público.

Doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Genebra e em História Moderna e Contemporânea pela Paris-Sorbonne, Nóvoa atualmente é professor catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e reitor honorário da mesma universidade.

Com uma longa e densa carreira acadêmica, superou grave crise decorrente da imposição de uma agenda liberal, que sufocou Portugal e, por extensão, a Academia.  Em 2016, levou a Educação para o centro do debate político ao se colocar como candidato independente à Presidência de Portugal. Por este motivo, o professor Antônio Nóvoa é um dos protagonistas do debate pedagógico atual.

Nóvoa é autor de mais de 150 publicações editadas em 12 países – entre livros, capítulos e artigos. As suas investigações e interesses incidem sobre História e Psicologia da Educação, Educação Comparada e Formação de Professores.

“Sustenta ser a Educação o motor da liberdade; e a liberdade, o substrato para a produção do conhecimento”, afirma.

Seminário resgata memória de Darcy e valores políticos da UENF

‘’O importante é inventar o Brasil que nós queremos”. Assim teve início o seminário “Darçy Ribeiro 20 anos – que falta ele nos faz!”, que marcou o segundo dia de comemorações aos 24 anos da UENF. O encontro proporcionou aos presentes reviver lembranças da história de Darçy, da importância da UENF para a modificação das adversidades enfrentadas no cenário político, social e econômico atual, e do valor antropológico e humanitário pertencente à instituição.

Paulo Ribeiro, presidente da Fundação Darçy Ribeiro, destacou o viés de idealização da UENF e ressaltou a independência educacional existente para que a universidade possa cumprir com os seus objetivos.

Cacique Álvaro Tukano

– Quando Darçy cria essa universidade ao lado de Brizola, ele realiza um espaço de educação de cunho político. Não foi só para produzir conhecimento aleatório. Ele, inclusive, definia a universidade como o nervo ético de uma sociedade. Ela foi criada para dar respostas aos problemas brasileiros. Há um compromisso com a nossa capacidade de nos tornar autônomos. Se tivesse que definir a UENF em uma palavra, seria autonomia. Autonomia para desenvolver nossas potencialidades – disse.

Assessora de Darcy Ribeiro durante a campanha presidencial de Leonel Brizola e atual conselheira vitalícia da Fundação Darçy Ribeiro, Naná Gama e Silva relembrou a trajetória de Darcy na atuação política brasileira e nos tempos em que esteve fora do país quando foi exilado durante a Ditadura Militar, em 1964. Nesse período, Darçy escreveu algumas das suas obras literárias consagradas, mas que ainda não são tão difundidas no sistema educacional brasileiro, como ressaltou o Cacique Álvaro Tukano.

Paulo Ribeiro, presidente da Fundar

– Quem não leu os livros do Darcy Ribeiro tem que ler. Tem muita gente que não leu e sabe ler, mas querem falar como educadores. Isso não pode continuar assim. Hoje sou diretor do Museu do Memorial dos Povos Indígenas porque tenho a alma concreta do meu amigo Darcy”, disse.

A valorização da cultura dos povos indígenas também era uma das características de Darcy. Alvaro demonstrou gratidão e destacou a sua importância à comunidade.

– Devemos muito ao Darçy. Se hoje ainda temos 13% do território nacional, é graças à sua luta para que preservassem os nossos espaços. Nós estamos sendo acusados por alguns deputados, senadores, defensores de grupos do agronegócio de que somos invasores de terra. Estamos aqui há milhares de anos. Não somos invasores – afirmou.

Além do Cacique Álvaro, Paulo Ribeiro e Naná Gama, também participaram da mesa a ex-professora da universidade e atualmente na Universidade Federal do Espírito Santo, Adélia Miglievich, e a vice-reitora da UENF, Teresa Peixoto Faria.

Programação – A programação desta quinta à tarde inclui uma palestra sobre o tema “A solução da crise no RJ é federativa”, com o professor Bruno Sobral (Uerj), a partir das 14h, e uma mesa-redonda sobre “O ensino superior público no cenário político atual”, às 16h. Participam da mesa-redonda os professores Roberto Leher (reitor da UFRJ), Jeferson Manhães de Azevedo  (reitor do IFF) e, como mediador, o reitor da UENF, Luís Passoni. Paralelamente à programação, está ocorrendo no Centro de Convenções da UENF o Bazar Sintuperj. Veja a programação completa aqui.

Professor da UENF em Congresso de Melhoramento de Plantas

O professor Messias Gonzaga Pereira, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas da UENF, apresentou  conferência no 9o Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas, em Foz do Iguaçu. O Congresso está sendo realizado de 14 a 17 de agosto e conta com cerca de 1000 participantes.
A UENF está representada com uma delegação de aproximadamente 80 pessoas, entre docentes, discentes, técnicos e egressos.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)

Gerência de Comunicação (ASCOM)
Av. Alberto Lamego, 2.000 – Parque Califórnia – Campos (RJ)
Telefones: Ascom: (22) 2739-7815 / 2739-7813
Reitoria: (22) 2739-7003
Email: uenf@uenf.br
Gerente de Comunicação: Marco Antônio Moreira