19/11/13

Informativo da UENF

Campos dos Goytacazes (RJ), terça, 19 de novembro de 2013 – Nº 3.205

Tecnologia desenvolvida na UENF ganha prêmio

Tecnologia premiada: resíduo do beneficiamento de maracujá vira óleo

Tecnologia premiada: resíduo vira óleo

A tecnologia de reaproveitamento de resíduos da indústria de suco de maracujá desenvolvida na UENF e aplicada em uma indústria de Bom Jesus do Itabapoana, Noroeste Fluminense, acaba de ser premiada como vencedora da segunda edição do Green Project Awards Brasil, na categoria “Gestão eficiente de recursos”. Criado em Portugal em 2008 pela empresa GCI, consultora especializada em temáticas sobre sustentabilidade, o Green Project Awards se realiza agora também no Brasil, em organização conjunta com o Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

O projeto premiado é desenvolvido pela empresa “Extrair – Óleos Naturais”, instalada em Bom Jesus (RJ). A Extrair foi montada a partir de inovações tecnológicas desenvolvidas no Laboratório de Tecnologia de Alimentos da UENF, sendo atualmente amparada por patente depositada pela Agência de Inovação da Universidade. O projeto conta com parceria da Embrapa Agroindústria de Alimentos e tem a autoria de Sandro Luiz Rosa Reis (Extrair), Sérgio Agostinho Cenci (Embrapa), Rosemar Antoniassi (Embrapa) e Eder Dutra Rezende (UENF).

Processo – A indústria de óleo criada pelo projeto tem capacidade de processar até 200 quilos por hora de semente seca, com rendimento de 100 litros/hora de óleo bruto. Ela foi construída seguindo o processo chamado de extração mecânica radial tubular a frio, novo conceito de extração contínua que otimiza o rendimento, assegurando menor consumo de energia, além de atender às exigências sanitárias para a extração de óleos para todos os fins.

Apesar de o estado do Rio de Janeiro ser, atualmente, um pequeno produtor de maracujá, o Rio processa grande parte da fruta produzida no Brasil, gerando um passivo ambiental da ordem de 840 mil toneladas a cada ano. Este passivo é composto principalmente de sementes. Para reduzir esse problema ambiental é que foi criado o Projeto Extrair, que capta as sementes sujas (com restos de cascas, polpa e arilo), nas indústrias de sucos e polpas, instaladas não somente no Rio de Janeiro, mas também nos estados do Espírito Santo e Minas Gerais, para então serem purificadas (limpas) num processo inédito que, além de reduzir a quantidade de água e energia utilizada, agiliza a limpeza da semente evitando sua fermentação e consequente deterioração do óleo extraído.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)

Diretoria de Informação e Comunicação (DIC) / Gerência de Comunicação (ASCOM)
Av. Alberto Lamego, 2.000 – Parque Califórnia – Campos (RJ)
Telefones: Ascom: (22) 2739-7119 /8841-2139
Reitoria: (22) 2739-7003
Disque-Uenf: 0800 025 2004 (ligação gratuita)
Jornalistas: Gustavo Smiderle e Fulvia D’Alessandri
Publicitário: Felipe Moussallem
Estagiárias de Jornalismo: Rebeca Picanço e Thaís Peixoto
E-mail: uenf@uenf.br